REDE BRASILEIRA DE PESQUISA EM RANKINGS, ÍNDICES E TABELAS CLASSIFICATÓRIAS NA EDUCAÇÃO SUPERIOR ©

Rede Rankintacs

A Rede Brasileira de Pesquisa em Rankings, Índices e Tabelas Classificatórias na Educação Superior (REDE RANKINTACS) reúne pesquisadores de diversas áreas do conhecimento (ciências da informação, ciências sociais, economia, estatística, jornalismo, pedagogia, psicologia, entre outras), com diversas procedências institucionais, que com vocação aberta ao diálogo multi e interdisciplinar, decidiram criar um espaço de diálogo que congrega pesquisadores que se debruçam ao estudo, produção e disseminação de conhecimento científico, baseado em evidências empíricas, sobre RANKINTACS e suas interfaces com a governança universitária, o mercado educacional, os direitos dos cidadãos e as políticas nacionais e internacionais de educação superior.

 
 

Quem Somos

Objetivos e Desafios

  • Aglutinar pesquisadores que desenvolveram e desenvolvem estudos de base científica (dissertações de mestrado, teses de doutorado, livros, capítulos de livros e artigos publicados em periódicos científicos de referência) sobre RANKINTACS nacionais ou internacionais, produzidos por órgãos governamentais ou pela iniciativa privada.

 

  • Propiciar o diálogo entre pesquisadores, gestores e operadores de RANKINTACS, do Brasil e do exterior, com o intuito de estimular o debate, geração de conhecimento, e processos de aperfeiçoamento desses instrumentos.

 

  • Construir um espaço de estudo, produção e disseminação de conhecimentos científicos e acompanhamento dos RANKINTACS no Brasil em consonância com as tendências do mundo globalizado.

 

  • Estimular a divulgação científica dos resultados das pesquisas científicas não somente no meio acadêmico, mas também para o grande público, cidadãos e usuários, efetivos e em potencial, dos RANKINTACS.

 

  • Construir a  médio prazo um Observatório Brasileiro sobre performance e desempenho das instituições de educação superior em RANKINTACS.

 

Princípios que nos unem

  • O princípio n°1 dos “Princípios de Berlim para Rankings de Instituições de Ensino Superior”, elaborado, em 2006, pelo Grupo Internacional de Especialistas em Rankings (International Ranking Expert Group – IREG), constitui-se em princípio estruturante da Rede RANKINTACS. Nesse sentido, os rankings e as tabelas classificatórias devem:

“ser uma entre várias, diferentes abordagens para a avaliação do ensino superior. Rankings podem fornecer informações comparativas e uma melhor compreensão do ensino superior, mas não devem ser o principal método para avaliar uma instituição de ensino superior. Rankings fornecem uma perspectiva baseada no mercado que pode complementar o trabalho do governo, das instituições de acreditação e das agências de avaliação independentes”.

 

  • Em tempos de mercados ou quase mercados educacionais não se pode negar a capacidade potencial dos RANKINTACS para orientar as decisões nas políticas governamentais, no mercado, no setor produtivo e, principalmente, dos empregadores, das famílias e dos cidadãos.

 

  • A compreensão da dinâmica, funcionamento e estruturação dos RANKINTACS não se restringe a uma única área disciplinar ou do conhecimento, o diálogo multi e interdisciplinar é a chave para compreender os meandros dos rankings e suas potenciais contribuições para a melhoria da qualidade da educação superior.

 

Surgimento

A Rede Brasileira de Pesquisa em Rankings, Índices e Tabelas Classificatórias na Educação Superior (REDE RANKINTACS) foi criada durante o XIII EDUCERE – Congresso Nacional de Educação realizado de 28 a 31 de agosto de 2017 na cidade de Curitiba (Brasil).

Em 29 de agosto de 2017 foi realizado de forma paralela ao EDUCERE o seminário “Governança universitária em tempos de rankings acadêmicos, accountability e transparência de informações”, como parte do projeto “Rankings acadêmicos do setor privado no brasil: trajetória e metodologias adotadas numa perspectiva comparada com rankings do espaço ibero-americano” (Processo: 310775/2014-0) financiado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), sob coordenação do Dr. Adolfo Ignacio Calderón, professor titular do Programa de Pós-graduação em Educação da Pontifícia Universidade Católica de Campinas, bolsista produtividade em pesquisa do CNPq.

O seminário reuniu pesquisadores brasileiros que defenderam ou estavam elaborando teses de doutorado ou dissertações de mestrados, em diversas áreas do conhecimento, sobre uma temática emergente: os rankings acadêmicos no contexto do surgimento das universidades de classe mundial. Na ocasião estiveram presentes, apresentando seus estudos as doutoras Sabine Boettger Righetti e Solange Maria dos Santos, os então doutorandos Carlos Marshal França,  Lara Carlette Thiengo e Gilberto Müller Beuren e o então mestrando Armando Gonçalves. Além dos expositores, também esteve presente o Dr. Adolfo Ignacio Calderón, coordenador do projeto do CNPq que propiciou o surgimento da REDE RANKINTACS.

Ao todo foram sete participantes apresentando suas pesquisas realizadas. Sabine Boettger Righetti, em 2016, defendeu sua tese de doutorado em Política Científica e Tecnológica, na Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), intitulada “Qual é a melhor?: origem, indicadores, limitações e impactos dos rankings universitários”. Solange Maria dos Santos, em 2015, defendeu, na Universidade de São Paulo (USP), a tese de doutorado em Ciências da Informação intitulada “O desempenho das universidades brasileiras nos rankings internacionais: áreas de destaque da produção científica brasileira”, por meio da qual também obteve o Prêmio Capes de Tese Edição 2016, outorgado para as melhores teses de doutorado defendidas em 2015. Lara Carlette Thiengo, na época do seminário, finalizava sua tese de doutorado em Educação, defendida na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), em início de 2018, intitulada “Universidades de classe mundial e o consenso pela excelência: tendências e manifestações globais e locais”.  Carlos Marshal França defendeu sua dissertação de mestrado em Educação, em 2015, na Pontifícia Universidade Católica de Campinas, intitulada “Rankings universitários promovidos por jornais no espaço ibero-americano: El Mundo (Espanha), El Mercúrio (Chile) e Folha de São Paulo”. Gilberto Müller Beuren obteve seu título de mestre em Engenharia de Produção, em 2014, na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), com a dissertação intitulada “Avaliação da qualidade institucional através de rankings nacionais e internacionais”. Armando Gonçalves, na época finalizava sua dissertação de mestrado em Educação, defendida no final de 2017, na Pontifícia Universidade Católica de Campinas, com o título “O ranking da Revista Playboy Melhores Faculdades do Brasil na educação superior brasileira (1981-2000)”. Finalmente, Adolfo Ignacio Calderón, além de coordenar o projeto financiado pelo CNPq que promoveu o seminário e auspiciou a REDE RANKINTACS, tem orientado dissertações de mestrado e produzido artigos sobre rankings acadêmicos na educação superior.

Após o seminário, todos os participantes se incorporaram ao EDUCERE, como expositores na mesa redonda “Rankings acadêmicos: tendências da produção científica brasileira”, realizada às 19hs, no auditório Blaise Pascal, da PUCPR, ocasião que se anunciou aos presentes a criação da Rede Brasileira de Pesquisa em Rankings, Índices e Tabelas Classificatórias na Educação Superior (REDE RANKINTACS).

A boa vontade de todos os membros para o fortalecimento da nascente rede foi selada em um momento de descontração e confraternização em uma cantina da cidade de Curitiba. Pesquisadores, até algumas horas atrás, a maioria deles desconhecidos entre si, criaram laços e fortaleceram vínculos, rindo e brindando, acalentados pelo deus Baco, sob o presságio dos astros e da numerologia (sim em nossa rede também temos um astrólogo e numerólogo), que dizia que o que estávamos vivendo estava escrito nas estrelas e a partir desse dia muitas coisas boas iriam acontecer em nossas vidas.

 
Astros.jpg

Os Astros

29 de Agosto de 2017 – Data da criação da REDE RANKINTACS

29 de agosto já pertence ao signo de Virgem, que tem como características positivas: organização, método, trabalho meticuloso, dedicação, produtividade, limpeza, cuidado, honestidade e respeito aos demais; e negativas, o excesso de tudo isso, podendo levar, por exemplo, ao  stress doentio, produtivismo e chatices em geral. Além disso, por ser de primeiro decanato, tem alguma influência do signo anterior, Leão, do qual pode receber mais Força de vontade, auto-confiança e visibilidade, e deve evitar o orgulho excessivo, auto-centrismo e arrogância.

Armando Gonçalves
Membro fundador e nosso astrólogo oficial

 

Coordenação

 

Adolfo Ignacio Calderón

COORDENADOR ACADÊMICO

Doutor em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) com Pós-Doutorado em Ciências da Educação pela Universidade de Coimbra. Professor titular do Programa de Pós-Graduação em Educação da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas). Bolsista de Produtividade em Pesquisa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico/ Ministério da Ciência e Tecnologia (CNPq/MCT). Líder do GRAPSE-Grupo de Avaliação, Políticas e Sistemas Educacionais cadastrado junto ao DGP/CNPq/MCT e membro titular eleito do Conselho Científico da ABAVE-Associação Brasileira de Avaliação Educacional (2018-2022).

Sabine Righetti

COORDENADORA DE ARTICULAÇÃO INTERINSTITUCIONAL

É jornalista pela Unesp, especialista em jornalismo científico pela Unicamp, mestre e doutora em política científica e tecnológica também pela Unicamp –onde atua como pesquisadora doutora associada. Foi repórter da Folha de S.Paulo na área de ciência e educação e, hoje, é consultora na área de avaliação de ensino superior e organiza o RUF (Ranking Universitário Folha), uma proposta inédita de classificação do ensino superior brasileiro. É Knight fellow (Knight-Wallace Fellowship, Universidade de Michigan, 2012), Eisenhower fellow (Eisenhower fellowships, 2014) e Lemann fellow (Universidade de Stanford, 2017). Tem cerca de dez capítulos de livros publicados. Em educação, coordenou os livros “Direito à educação: discriminação nos sistemas de ensino” (Edusp, 2010) e “Direito à educação: aspectos constitucionais” (Edusp, 2009) –este finalista do Prêmio Jabuti em 2010 na categoria Educação, Psicologia e Psicanálise. Também tem seis prêmios em jornalismo: Folha de Jornalismo em 2012 e em 2015, Estácio de Jornalismo (categoria impresso nacional) em 2013 e em 2017 e Jornalistas Especialistas (categoria educação) em 2015 e em 2016.

Solange Santos

COORDENADORA DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS

Doutora e mestre em Ciência da Informação pela Universidade de São Paulo, possui graduação em Biblioteconomia pela ECA-USP. Tem experiência na área de Ciência da Informação, com ênfase em: comunicação científica, revistas científicas, Acesso Aberto, produção científica, indicadores bibliométricos e Rankings de universidades. Desde 2002 é membro do Colegiado de Gestão do Programa SciELO, onde desempenha a função de Coordenadora de Produção e Publicação e é representante da coordenação da Rede SciELO. Realizou parte do seu doutorado na Universidad Carlos III de Madrid, Espanha, onde estudou métodos bibliométricos para análise do desempenho das universidades brasileiras em rankings de universidades internacionais. É pesquisadora do Núcleo de Pesquisa e Tecnologia em Produção Científica (ECA-USP) e membro filiado da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Ciência da Informação (ANCIB).

Lara Carlette Thiengo

SECRETÁRIA EXECUTIVA

Doutora em Educação pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), com estágio sandwich na Universidade Autônoma de Barcelona (UAB/Espanha). Mestre em Educação pela Universidade Federal de Viçosa (UFV). Graduada Comunicação Social - Jornalismo (UFV) e Pedagogia É membro Grupo de Estudos Trabalho, Conhecimento e Educação Superior (TRACES) e do Núcleo de Estudos de Política e Gestão da Educação (UFRGS). Suas pesquisas convergem nos temas: Universidade de Classe Mundial; Internacionalização da Educação Superior, Avaliação da Educação, rankings acadêmicos e Políticas Públicas Educacionais.

Membros

A REDE RANKINTACS está composta por quatro tipos de membros:

  • Membros Eméritos Constituídos por pesquisadores consagrados, de notório reconhecimento no campo acadêmico-científico. A proposta de candidatura para membro emérito poderá ser realizada por qualquer membro fundador ou convidado. O candidato para se tornar membro emérito deverá ser consensualmente aceito pela equipe de coordenação da REDE.

 

  • Membros Fundadores Constituído pelos pesquisadores que assinaram a ata fundacional da REDE RANKINTACS.

 

  • Membros Convidados Constituído por pesquisadores que contribuíram para o campo de estudos no qual se debruça a REDE RANKINTACS na forma de:

 

  1. Produção de tese de doutorado ou dissertação de mestrado;

  2. Artigo científico em revista avaliada no Qualis-Capes como B1 ou acima de B1,

  3. Coordenação de projeto institucional, em Programa de Pós-Graduação, ou individual, com apoio de agência de fomento;

  4. Orientador de teses e dissertações;

  5. Coordenação, operacionalização ou difusão de rankings, índices e tabelas classificatórias na educação superior.

 

Para ser membro convidado os candidatos deverão participar de pelo menos um evento promovido pela REDE RANKINTACS, ser apresentado por qualquer membro fundador ou convidado, e ser  consensualmente aprovado pela equipe de coordenação da REDE.

 

  • Membros Colaboradores Constituído por pesquisadores que, sem nunca ter participado de um evento promovido pela REDE, decidiram participar dela, tendo contribuído para o campo de estudos no qual se debruça a REDE RANKINTACS na forma descrita no item anterior.

 

Membros Eméritos

Luiz Cláudio Costa

Professor titular aposentado do Departamento de Engenharia Agrícola da Universidade Federal de Viçosa, onde, desde 1983, atuou na graduação, na Pós-Graduação e na gestão. Graduação em Matemática (UFV), Mestre Meteorologia Agrícola (UFV) e PhD em Meteorologia Agrícola pela Universidade de Reading, Inglaterra.

Na Universidade Federal de Viçosa exerceu as funções de Reitor (2008-2011); Chefe do Departamento de Engenharia Agrícola (2007 a 2009); Pró-Reitor (2000 a 2004) e Coordenador do Curso de Pós-graduação (1994 a 1999). É Vice-reitor Acadêmico do IESB desde janeiro de 2017.

É autor de mais de 300 trabalhos científicos publicados em periódicos nacionais e internacionais e anais de congresso. Orientou cerca de 60 Teses de Mestrado, Doutorado e trabalhos de Iniciação Cientifica. Presidente da Sociedade Brasileira de Agrometeorologia, nos anos de 2007 a 2009. Pesquisador do Conselho Nacional de Pesquisas CNPq (2004-2013).

 

Palestrante convidado em mais de 200 eventos nacionais e internacionais.

Membro Do Conselho Nacional de Educação 2011-2012. Vice-Presidente do Comitê do PISA (Program for International Student Assessment) da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE 2012-2016).

No Ministério da Educação foi Secretário de Educação Superior (2011-2012); Presidente do Instituto Nacional de Estudos e pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) (2012-2014); Secretário Executivo (2014-2016); Ministro (março/ de abril de 2015). Consultor da Academia de Ciência da Rússia e da Associação de Reitores da Rússia para avaliação e implementação de um Sistema Internacional de Avaliação das Universidades, abril a setembro de 2017. Eleito, em 23 de maio de 2018, em Hasselt, Bélgica, Presidente do IREG Observatory on Ranking and Excellence, com mandato de 04 anos.

 

Membros Fundadores

 

Adolfo Ignacio Calderón

Doutor em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) com Pós-Doutorado em Ciências da Educação pela Universidade de Coimbra. Professor titular do Programa de Pós-Graduação em Educação da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas). Bolsista de Produtividade em Pesquisa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico/ Ministério da Ciência e Tecnologia (CNPq/MCT). Líder do GRAPSE-Grupo de Avaliação, Políticas e Sistemas Educacionais cadastrado junto ao DGP/CNPq/MCT e membro titular eleito do Conselho Científico da ABAVE-Associação Brasileira de Avaliação Educacional (2018-2022).

Armando Gonçalves

Doutorando e Mestre em Educação na linha de Políticas Públicas no Programa de Pós- Graduação em Educação (PPGE) da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas), onde é membro do GRAPSE - Grupo de Avaliação, Políticas e Sistemas Educacionais cadastrado junto ao CNPq/MCT. Bacharel em Ciências Econômicas pela PUC - São Paulo, com Pós-Graduação Lato Sensu em Finanças na modalidade MBA pela Fundação Instituto de Administração (FIA-USP) e Pós- Graduação Lato Sensu em Gestão Empresarial na modalidade MBA pela Fundação Dom Cabral (FDC). Especialista em planejamento, finanças, projetos, educação superior, avaliação e indicadores de desempenho, com experiências em importantes organizações públicas e privadas.

Carlos Marshal França

Doutorando e Mestre em Educação pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas). Professor do Centro de Economia e Administração da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas). Membro do GRAPSE-Grupo de Avaliação, Políticas e Sistemas Educacionais cadastrado junto ao DGP/CNPq/MCT.

Gilberto Müller Beuren

Doutorando em Engenharia de Produção, Mestre em Engenharia de Produção e Bacharel em Estatística pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Servidor público com o cargo de estatístico na Secretaria de Avaliação Institucional (SAI) da UFRGS. Membro da Comissão de Avaliação das Ações Afirmativas da UFRGS. Membro dos Grupos de Trabalho de Avaliação de Desempenho e de Rankings da UFRGS.

Lara Carlette Thiengo

Doutora em Educação pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), com estágio sandwich na Universidade Autônoma de Barcelona (UAB/Espanha). Mestre em Educação pela Universidade Federal de Viçosa (UFV). Graduada Comunicação Social - Jornalismo (UFV) e Pedagogia É membro Grupo de Estudos Trabalho, Conhecimento e Educação Superior (TRACES) e do Núcleo de Estudos de Política e Gestão da Educação (UFRGS). Suas pesquisas convergem nos temas: Universidade de Classe Mundial; Internacionalização da Educação Superior, Avaliação da Educação, rankings acadêmicos e Políticas Públicas Educacionais.

Sabine Righetti

É jornalista pela Unesp, especialista em jornalismo científico pela Unicamp, mestre e doutora em política científica e tecnológica também pela Unicamp –onde atua como pesquisadora doutora associada. Foi repórter da Folha de S.Paulo na área de ciência e educação e, hoje, é consultora na área de avaliação de ensino superior e organiza o RUF (Ranking Universitário Folha), uma proposta inédita de classificação do ensino superior brasileiro. É Knight fellow (Knight-Wallace Fellowship, Universidade de Michigan, 2012), Eisenhower fellow (Eisenhower fellowships, 2014) e Lemann fellow (Universidade de Stanford, 2017). Tem cerca de dez capítulos de livros publicados. Em educação, coordenou os livros “Direito à educação: discriminação nos sistemas de ensino” (Edusp, 2010) e “Direito à educação: aspectos constitucionais” (Edusp, 2009) –este finalista do Prêmio Jabuti em 2010 na categoria Educação, Psicologia e Psicanálise. Também tem seis prêmios em jornalismo: Folha de Jornalismo em 2012 e em 2015, Estácio de Jornalismo (categoria impresso nacional) em 2013 e em 2017 e Jornalistas Especialistas (categoria educação) em 2015 e em 2016.

Solange Santos

Doutora e mestre em Ciência da Informação pela Universidade de São Paulo, possui graduação em Biblioteconomia pela ECA-USP. Tem experiência na área de Ciência da Informação, com ênfase em: comunicação científica, revistas científicas, Acesso Aberto, produção científica, indicadores bibliométricos e Rankings de universidades. Desde 2002 é membro do Colegiado de Gestão do Programa SciELO, onde desempenha a função de Coordenadora de Produção e Publicação e é representante da coordenação da Rede SciELO. Realizou parte do seu doutorado na Universidad Carlos III de Madrid, Espanha, onde estudou métodos bibliométricos para análise do desempenho das universidades brasileiras em rankings de universidades internacionais. É pesquisadora do Núcleo de Pesquisa e Tecnologia em Produção Científica (ECA-USP) e membro filiado da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Ciência da Informação (ANCIB).

Membros Convidados

 

Fabio Volpe

Jornalista formado pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (USP), trabalhou na Editora Abril durante 22 anos, passando por publicações como Placar, Boa Forma, Mundo Estranho, Elle, Viagem e Turismo, Quatro Rodas, Almanaque Abril e Guia do Estudante. Entre 2009 e 2018, foi o diretor de redação do Guia do Estudante, sendo o responsável pela avaliação de cursos superiores que a marca criou em 1988.

Justin Axel-Berg

Pesquisador associado da Faculdade de Economia e Administração da Universidade de São Paulo, trabalhando no projeto “Indicadores de Desempenho para Efeito de Comparações Internacionais" (FAPESP 2017/50046-8). Especialista em governança universitária e desenvolvimento de ensino superior. Possui mestrado do Instituto de Relacões Internacionais na Universidade de São Paulo (2015), graduação em filosofia - University of Sussex (2010) e em filosofia e bioética na Monash University. Membro do International Triple Helix Society, onde é uns dos responsáveis para o projeto Global Entrepreneurial University Metrics. Linhas ativas da pesquisa são ensino superior, educação, desenvolvimento, administração de organizações complexas, gestão de ciência e tecnologia e avaliação comparativa de educação.

Marco Wandercil

Cientista Social, Especialista em Educação e Formação de Recursos Humanos, Mestre em Educação e Doutorando em Educação pela PUC-Campinas. Membro do GRAPSE - Grupo de Avaliação, Políticas e Sistemas Educacionais, cadastrado junto ao CNPq/MCT. Professor em cursos de graduação e pós-graduação. Especialista em Avaliação Institucional na PUC-Campinas. Membro do Corpo Editorial da Revista “Cadernos de Avaliação” - (ISSN 1984-2929) e do Boletim Informativo CPA-CAPI (ISSN 2238-1422) ambos publicados pela PUC-Campinas. Avaliador de Cursos de Graduação do Banco de Avaliadores (BASis) do SINAES. Parecerista da Revista INNOVAR Journal da Facultad de Ciencias Económicas - Universidad Nacional de Colombia.

Maria da Conceição Couto da Silva

Mestra em Administração pela Universidade Federal de Pernambuco. Servidora Pública Técnico-administrativa em Educação no cargo de Assistente em Administração do Departamento de Ciências Contábeis e Atuariais da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Graduada em Ciências Contábeis (2013) pela UFPE e Mestra em Administração (2016) pelo Mestrado Profissional em Administração da UFPE. Defendeu dissertação intitulada “A Governança nas Instituições de Ensino Superior: o caso da Universidade Federal de Pernambuco”, na linha de pesquisa de “Estratégia, Finanças e Marketing e Competitividade nas Empresas”. Tem interesse em pesquisas nas áreas de avaliação de ensino superior, rankings universitários, governança e gestão universitária.

Rodrigo Ceregatti Franco

Bacharelando em Ciências Sociais da PUC-Campinas. Pesquisador em nível de Iniciação Científica, com o projeto RANKINGS ACADÊMICOS NA EDUCAÇÃO SUPERIOR: Potencialidades e fragilidades à luz da literatura acadêmica internacional, sob orientação do Prof. Dr. Adolfo Ignácio Calderón, bolsista do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC) do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico). Membro do GRAPSE - Grupo de Avaliação, Políticas e Sistemas Educacionais da PUC-Campinas, programa de Pós-Graduação em Educação, cadastrado junto ao CNPq. Administrador da página web da Rede Brasileira de Pesquisa em Rankings, Índices e Tabelas Classificatórias na Educação Superior (REDE RANKINTACS).

Samile Andrea de Souza Vanz

Professora associada do Departamento de Ciências da Informação e do Programa de Pós-graduação em Comunicação e Informação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (PPGCOM UFRGS). Bolsista Produtividade do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (PQ2 - CNPq). Graduada em Biblioteconomia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1999), mestre e doutora em Comunicação e Informação pelo PPGCOM UFRGS (2004 e 2009), com estágio sanduíche na Dalian University of Technology (China, 2007-2008). Pós-doutorado pela Universidad Carlos III de Madrid (Espanha, 2016). Editora da revista Em Questão desde 2014. Desenvolve pesquisas na área de Comunicação Cientifica, com ênfase na produção de indicadores científicos, bibliometria, colaboração cientifica, análise de citação, análise de co-citação e rankings universitários.

 

Novos Membros

Antes de manifestar seu de interesse de participar da REDE, o convidamos a navegar por nosso site, solicitamos encarecidamente que leiam atentamente nossos objetivos e princípios, alicerces de nossa organização, pilares que nos unem.

Qualquer pesquisador que tenha contribuído para o campo de estudos no qual se debruça a REDE RANKINTACS, em uma das formas descritas no item 'Membros Convidados', poderá manifestar seu interesse de participar da REDE, sua aprovação será realizada de forma consensual pelos membros fundadores e membros convidados.

Acesse a Biblioteca da Rede

 

Eventos

 

Congresso Ibero-americano de Investigação em Governança Universitária

Dias 02, 03 e 04 de setembro de 2018

Na Universidade La Salle - Canoas/RS - Brasil, será realizado o Congresso Ibero-americano de Investigação em Governança Universitária. Na ocasião, promovida por REDE RANKINTACS - Rede Brasileira de Pesquisa em Rankings, Índices e Tabelas classificatórias na educação superior será realizada uma mesa redonda intitulada “Governança universitária: Desafios diante da expansão dos rankings acadêmicos” e o GT12: Rankings Acadêmicos e Governança Universitária.

Entre em contato

Obrigado pelo seu interesse em nossa rede. Entre em contato caso tenha perguntas ou queira informações sobre o nosso trabalho ou publicações.

 
 

A REDE RANKINTACS foi criada a partir de projetos financiados pelo CNPQ

Processos: 310775/2014-0 e 311333/2017-6

Projeto atual: Governança universitária em tempos de RANKINTACs nas instituições de educação superior brasileiras.


Coordenado pelo Prof. Dr. Adolfo Ignacio Calderón

CNPq - Rede Rankintacs
GRAPSE - Rede Rankintacs
Pontifícia Universidad Católic de Campinas